Pantera - estreia em 2022

Após as muitas colaborações artísticas entre Clara Andermatt e João Lucas, o ano de 2022 voltará a levar estes dois artistas em direção ao universo artístico de Cabo Verde.

Da extensa lista de projetos conjuntos, de onde se destacam alguns espetáculos memoráveis da dança em Portugal, como “Cio Azul” (1993), “Uma História da Dúvida” (1998), “Dan Dau” (1999) e “Dance Bailarina Dance”, para a Companhia Nacional de Bailado (2013), ou a mais recente colaboração “Parece que o Mundo” (2018), esta nova proposta artística marcará o 15º encontro criativo entre ambos os criadores.

Trata-se de um projeto especialmente querido para Andermatt e Lucas, por ser uma homenagem ao amigo, e cantautor de referência Orlando Barreto. “Pantera” (seu nome artístico) faleceu com apenas com 33 anos de idade, e este espetáculo de celebração que irá assinalar o 20º aniversário da sua partida. A ideia da homenagem surge por parte de Darlene Barreto, sua filha, que tinha apenas 6 anos à data do seu falecimento. Darlene tem levado a cabo, nos últimos anos, uma profunda pesquisa sobre a vida e obra do seu pai. Considerado um astro maior da música cabo-verdiana, Clara Andermatt e João Lucas tiveram a oportunidade de desenvolver com Pantera uma cumplicidade artística, no final dos anos 1990, em “Uma História da Dúvida” e “Dan Dau”.

Assinalamos com entusiasmo e alegria a presença de Mayra Andrade como artista convidada e figura associada a esta homenagem desde o início.

Fotografias de Jorge Gonçalves (1998)