So Solo

Partindo de textos de Tennessee Williams, Bernard Shaw e Viriginia Woolf , em “So Solo” Clara Andermatt explora, sozinha em cena, as forças e as fragilidades que habitam, à vez, o Ser Humano, e as múltiplas solidões que o atravessam.

Convocando movimento, texto, vocalizações e dramaturgia, “So Solo” assenta numa reflexão sobre a incotornável solidão humana e os opostos que a povoam, entre o voo e a queda.

Para a concepção e dramaturgia desta peça Clara Andermatt convida o ator e encenador nova-iorquino Robert Castle, a quem se junta, mais tarde, a atriz e encenadora mexicana Alejandra Orozco. Colaborações que espelham a vontade de aprofundar e expandir o trabalho de personagem para novos territórios conceptuais e performativos, dando continuidade à prática de experimentação e ao cruzamento da dança com outras expressões artísticas, que caracterizam o trabalho de Andermatt.

 

“Vivemos em constante estado de suspense e ambiguidade, tudo é precário e instável. A vida é uma perpétua flutuação entre as várias facetas que vivem em nós. Uma contínua oscilação entre claridade e confusão, espanto e discernimento, sanidade e insanidade. Acumulamos e escolhemos… e às vezes estragamos tudo!”

Clara Andermatt (2009)

 

“So Solo” recebeu a 2ª classificação de “Melhor Espetáculo de Dança do Ano”, pelo Ípsilon (jornal Público), e foi considerado “Um dos Melhores Espetáculos de Dança de 2009”, pelo jornal Expresso.

 

categorias

Direção, coreografia e interpretação: Clara Andermatt | Conceção e dramaturgia: Robert Castle, Alejandra Orozco e Clara Andermatt | Coaching: Alejandra Orozco | Composição musical: João Lucas | Desenho de luz: Rui Horta | Cenografia: João Calixto | Figurinos: Aleksandar Protic | Direcção técnica: Anatol Waschke | Operação de som: Ângelo Lourenço |Apoios: Travelling to Lisbon, Fun Center Colombo | Produção: ACCCA Companhia Clara Andermatt | Coprodução: Culturgest, Teatro Nacional de São João

Fotografias de Inês d'Orey

Próxima criação

VOID

< anterior